sexta-feira, 28 de maio de 2010

A arte de ouvir!!!!

É muito importante...
 ------------------------------------------------------------------

Ela era uma senhora solitária, envolta no luto da dor, desde que o marido morrera. Vivia só, na grande casa do meio da quadra. Casa com varanda e cadeira de balanço.
Todas as manhãs, o entregador de jornais, garoto de uns 10 anos, passava pedalando sua bicicleta e, num gesto bem planejado, atirava o jornal nos degraus da varanda.
Nunca errava. Paff! Era o sinal característico do jornal caindo no segundo degrau.
Então, numa manhã de inverno, quando se preparava para lançar o jornal, ele a viu.
Parada nos degraus da varanda, de pé, acenando-lhe para que se aproximasse.
Ele desceu da bicicleta e foi andando em direção a ela. O que será que ela quer? - Pensou o garoto. Será que vai reclamar de alguma coisa?
Venha tomar um café, falou a senhora. Tenho biscoitos gostosos.
Enquanto ele saboreava o lanche que lhe aquecia as entranhas, ela começou a falar.
Falou a respeito do marido, de suas vidas, da sua saudade. Passado um quarto de hora, ele se levantou, agradeceu e saiu. No dia seguinte e no outro, a cena se repetiu.
O menino decidiu falar a seu pai a respeito. Afinal, ele achava muito estranha aquela atitude.
O pai, homem experiente, lhe disse: Filho, ouça apenas. A senhora Almeida deve estar se sentindo solitária, após a morte do marido.
Deixe-a falar. Recordar os dias de felicidade vividos deve lhe fazer bem ao coração. É importante que alguém a ouça.
Nos dias que se seguiram, nas semanas e nos meses, o garoto aprendeu a ouvir, demonstrando interesse em seus olhos verdes e espertos.
Quando a primavera chegou, ela substituiu o café quentinho pelo suco de frutas. O verão trouxe sorvete.
Ao final, o entregador de jornais já iniciava sua tarefa pensando na parada obrigatória em casa da viúva. Habituou-se a escutar e escutar. Percebeu, com o tempo, que a velha senhora foi mudando o tom das conversas.
Como a primavera, ela voltou a florir, nos meses que vieram depois.
Quando o ano findou, o menino foi estudar em outra cidade.
O tempo se encarregaria de lecionar mais esperança no coração da viúva e amadurecer ideias no cérebro jovem.
Muitos fatores contribuíram para que o garoto e a viúva não tornassem a se encontrar. Contudo, uma lição o acompanhou por toda a vida. Ele nunca se esqueceu da importância de ouvir as pessoas, suas dificuldades, seus problemas, suas queixas.
Lição que contribuiu também para o seu sucesso como esposo, pai de família e profissional.
*   *   *
Saber ouvir é uma virtude. De um modo geral, nos cumprimentamos, perguntando uns aos outros, como está a saúde e a dos familiares.
Raramente esperamos por uma resposta que não seja a padrão: Tudo bem.
Normalmente, se o outro passa a desfiar o rosário das suas dores e a problemática da família, nos desculpamos apontando as nossas obrigações e quefazeres.
Entretanto, quando nos sentimos tristes, desejamos ardentemente que alguém nos ouça, que escute a cantilena das nossas mágoas.
Pensemos nisso. Mas pensemos agora, enquanto ainda nos encontramos a caminho com nossos irmãos, na estrada terrena.
Redação do Momento Espírita, com base no texto
O que aprendi com os vizinhos, de Seleções
Reader´s Digest, de abril de 1999.
Em 27.05.2010.

----------------------------------------------
Um grande beijo no coração...

10 comentários:

Helena Almeida disse...

Linda história Vánia.

Realmente no corre-corre da vida, muita coisa nos passa ao lado, e por vezes vasta estarmos atentos aos outos.Que Deus a abençõe.

beijos

helena

Faniquito disse...

Oii, Vania !!!

Que lindo...é mesmo uma bela reflexão !!! Já salvei esse texto aqui.


♫ ♫ Hoje é sexta feira
Chega de canseira ♫ ♫

♪ Nada de tristeza
Pega uma cerveja♪

♫ Põe na minha mesa
Hoje é sexta feira ♫

♪ ♪ Traga mais cerveja
Tô de saco cheio ♪

♫ Tô pra lá do meio
Da minha cabeça ♫

Hehehe só p/ desejar um final de semana lindo e sem cerveja ( não gosto:)

Beijinhos

Ana

♫ ♫ Hoje é sexta- feira ♫♫

Naty Young disse...

Oi, Vania.
Tudo bem?

Este Cebolinha é a coisa mais fofa, né? Qdo o vi, logo pensei vou ter que fazê-lo. ehehehehehehhe E morri de rir qdo vi o bumbumzinho dele pronto. Como pode ficar tão perfeitinho, né? eheheheheehehehhe

Demorei um pouco, mas vim dizer que adoro suas visitinhas.

Super beijinhosss
Um ótimo findi.

Nile e Richard disse...

Oi coração.
Belíssimo texto.
Bom fim de semana para voce.
bjtos.Nile.

Sonia Facion disse...

Oi Vania!!!!

obrigada pelo apoi.

Aos poucos estou voltando.

Realmente é uma arte ouvir, pois queremos sempre mais falar do que ouvir.

Como dizem, temos dois ouvidos e uma boca, então já dá para perceber que temos que ouvir mais e falar menos.

Bjks

Sonia

Valéria disse...

Oi Vânia,
Que história linda e verdadeira. Às vezes me sinto como a velha senhora, precisando muito de alguém pra me ouvir. Eu tinha feito um desabafo nesse comentário, mas apaguei.
Na verdade vim deixar um beijo e desejar um lindo final de semana prá você.
Valéria

Clemilde disse...

Olá Vânia!

Que texto lindo!

Fiquei feliz por ter comentado no blog da minha tia. Não sei se você viu a idade dela. Estudou depois de adulta a com 70 anos passou a usar computador. É uma pessoa admirável.

Beijos

Nile e Richard disse...

Oi Vãnia.
Belíssimo texto.
Bom domingo para voce.
bjtos.Nile.

Vana disse...

Olá Vânia...obrigada querida pela visita. Tenha uma ótima semana...bjokas mil!!!

Elaine Carlini disse...

Vânia. Adorei o texto. Tenha uma ótima semana. Bjos Elaine Carlini

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Imagens postadas não significam necessariamente autoria, algumas foram coletas na net, caso alguém sinta-se lesado pela não citação da autoria basta entrar em contato que darei os créditos ou tirarei do ar.

Got My Cursor @ 123Cursors.com